[Abril/2015] Rio de Janeiro - Primeira Viagem


[Post escrito há quase dois anos, sobre a primeira viagem que fiz ao Rio em 2015]

Há quase 20 anos atrás, em férias escolares, meus pais nos levaram de carro até o Rio de Janeiro. Como era muito pequena, não lembro de muita coisa.

Lembro que ficamos hospedados em Niterói, visitamos Paraty, visitamos o Cristo (de trenzinho), o Pão de Açúcar e várias praias no Rio e em Niterói. Não me lembro onde, mas me lembro que fomos em praias que a areia era num nível mais alto que o mar e praias que tinham “laguinhos” com peixinhos bem pequenos.

Então, quase 20 anos depois, volto ao Rio com minhas amigas, para finalmente conhecer a cidade, já que me lembro de pouca coisa da primeira visita.

Antes de ir ao Rio, não conseguia entender o motivo de tantos elogios e de todo turista querer ir pra lá. Agora, eu entendo.


O Rio é mesmo mágico. Belas paisagens, que proporcionam ótimas fotos, calmaria e nos ajudam a pensar na vida e colocar a cabeça em ordem. Tempo bom. Variedade de pessoas. Variedade de estilos. A única coisa ruim no Rio é ainda a insegurança, mas que toda cidade tem - não estamos seguros em cidade nenhuma, infelizmente.
Essa viagem que fizemos agora serviu para recarregar minhas energias e pra curtir também.

Fomos eu e mais duas amigas desbravar o Rio, no início desse mês. Temos uns amigos cariocas, que nos deram dicas e fizeram alguns passeios conosco. Algumas outras dicas, pegamos por aí….

A viagem foi incrível e inesquecível. Tanta coisa pra ser vista. Não tivemos tempo de ver tudo o que queríamos, mas aproveitamos muito! E não, infelizmente, eu não consegui chegar perto do Maracanã, palco de um dos momentos mais lindos de 2014: a vitória da Copa no Brasil pela minha amada Seleção Alemã. Quem sabe numa próxima vez, né?

Também não tivemos tempo de ir no Pão de Açúcar, Jardim Botânico, Parque Lage, Confeitaria Colombo, Escadaria Selarón, Museu da República, Maracanã, e por aí vai a lista…

Agora, está na nossa pendência voltar lá para continuarmos riscando os ítens da nossa lista de lugares para irmos no Rio.

Nos hospedamos no Hotel Inglês, que se saiu melhor que esperávamos. Nosso quarto tinha a vista incrível do Jardim do Museu da República/ Palácio do Catete, o chuveiro era bom, a tv tinha vários canais,… Até o café da manhã se saiu bem melhor que esperávamos!!!

O hotel tinha recepção 24h, um pequeno elevador daqueles meio antigos, com portas de ferro de empurrar, localização muito boa (perto de vários pontos de ônibus e da estação Catete do metrô).
O custo benefício foi bem interessante.
Minha única crítica seria ao travesseiro, que, na primeira noite, me deu dor na coluna. De resto, sem problemas.

Esse hotel estava com preço bom no Booking.com, tinha a localização que queríamos e não tinha comentários tão ruins no TripAdvisor, então decidimos arriscar. Não temos do que reclamar. Achamos que fizemos uma boa escolha!

Na quinta-feira, almoçamos no restaurante Graça da Vila, que ficava perto do hotel. O restaurante era mais arrumadinho, bem bonitinho. O preço do quilo era meio salgadinho: R$59,90, mas aceitava Alelo Refeição.

A comida era super caprichada e super saborosa. Nos alimentamos bem e eu gostei bastante da comida.

Mais pro meio da tarde, fomos até Ipanema. Andamos um pouco no calçadão, sentamos num quiosque e curtimos a vista, o fim de tarde, as pessoas.

Depois, andamos até a Pedra do Arpoador, vendo o sol se pôr pelo caminho, com o Morro Dois Irmãos e o Vidigal de fundo na paisagem, observando toda a beleza que a natureza estava proporcionando para nós…

Sentimos a calmaria e pudemos parar para pensar na vida e refletir um pouco, com o som das ondas quebrando nas pedras…

Jantamos num lugar bem arrumadinho chamado Eclipse em Copacabana. Se eu não me engano era R$9,90 um pedaço bem caprichado e delicioso de pizza (comi a de frango com catupiry e indico!). Não me lembro o valor que paguei no suco.

Na sexta-feira, segundo dia no Rio, decidimos ir ver o Cristo por conta. Como combinamos de última hora, não compramos os ingressos on-line - nosso erro! - e tivemos que esperar umas 3h para poder subir até o Cristo. Se quiser visitar o Cristo, duas dicas: compre o ingresso para o trenzinho com antecedência (assim você evita perder o dia todo por lá, como aconteceu com a gente) e vá de trenzinho até o Cristo - não de van!

Antes de visitar o Cristo, enquanto esperávamos, fomos almoçar. Pedimos por indicações de restaurantes para os funcionários e nos indicaram o Varanda's Rio, que fica na R. Laranjeiras?, a? uns 15-20m a pé do Cristo.

Não me lembro o valor do quilo - e nem cheguei a ver o que tinha -, acabei pegando um prato executivo por R$19,90, que tinha arroz, fritas, um contra-filé bem macio e bem temperado e feijão preto que estava uma delícia - e olha que nem sou muito fã de feijão preto!

Depois de um tempo, finalmente, chegou nossa vez de ir no trenzinho! Perguntamos para as funcionárias qual era o melhor lugar, onde teríamos a melhor visão, e elas nos recomendaram sentar na nossa direita, do lado das portas - subiríamos de costas, mas teríamos a visão mais bonita e veríamos parte do Rio de cima. Conseguimos sentar nesses lugares e devo dizer que as moças estavam certíssimas. Quando chegamos lá em cima, subimos as escadas, para continuar admirando a paisagem e tirando fotos. Tudo é lindo. Ao chegar no Cristo, todo imponente?, temos um tempinho de reflexão e, então, vem as fotos. Tiramos algumas e nos divertimos um bocado.

À noite, fomos conhecer a Lapa. Finalmente cheguei perto dos famosos e tradicionais arcos da Lapa. É bem bonito vê-lo à noite. Pena que não conseguimos ir na escadaria Selarón, que sempre quis ver de perto.

A Lapa (ou pelo menos a parte dela que nós fomos) é bem interessante. Mistura diferentes tribos, diferentes estilos musicais, diferentes nacionalidades e diferentes classes sociais.

Fomos no Boteco da Garrafa, jogar uma conversa fora enquanto bebíamos ou comíamos algo. Achei o Sex On The Beach deles bom, mas meio forte para meu gosto. O ambiente é bem legal.

Depois fomos para o Leviano Bar, que cobrava R$20,00 a entrada feminina e, se eu não me engano, R$35, a masculina, ambas sem consumação e em dinheiro. No andar debaixo, toca samba. Confesso que não conheço muita coisa de samba, mas gostei do samba que eles faziam: sambas antigos, sambas atuais, axé antigo em versão samba, funk antigo em versão samba, …. De tudo um pouco, para todos os gostos.no andar de cima, a banda de pop/rock já tinha me ganhado por tocar pop-rock, mas me ganhou mesmo porque tocou Glad You Came (sim, me empolgo demais toda vez que ouço essa música, do tipo que canta e dança junto!) e Thinking Out Loud. Além disso, nesse lugar tinha gente do mundo inteiro!!! Isso foi outra coisa que achei bem interessante.

No sábado, fomos para a Praia de Copacabana - não sei exatamente em que altura dela ficamos. Só sei que curtir um “solzinho” com aquela paisagem sensacional traz uma sensação boa, traz uma calmaria…. Depois de algumas horas, caminhamos até o Forte de Copacabana, que por fora é bem bonito. Acabamos não entrando, pois tinha um papel na bilheteria dizendo que tinha uma espera de 2h aproximadamente. Se ficássemos esperando, voltaríamos muito tarde para o hotel - a gente achou melhor não arriscar.

E, para nosso último passeio no Rio, fomos conhecer o Banana Jack em Ipanema. Ele fica bem próximo da estação General Osório do metrô. Em uma área interna, coberta, com ventilação, alguns jogos e banda ao vivo, e uma área externa, atravessando a rua, em clima de luau, descoberta, temperatura ambiente, mas que também tinha jogos.

O cardápio me lembrou bastante, em algumas coisas, o Outback. Talvez algo entre Outback e Big Jack, se formos olhar em Campinas. Eu achei bem interessante. Só que, diferente do Outback, o refrigerante não é refil - e a opção de água é uma garrafinha de 300 e poucos mls.

Quanto a comida, peguei três mini-lanches de frango com acompanhamentos e, no prato, vinha batata. Os lanches estavam muito saborosos e o frango estava muito bem feito. A comida é muito boa!

Pra variar, pegamos sobremesa depois. Pegamos uma que parecia a Chocolate Thunder Down Under do Outback. Não vem aquela quantidade de chocolate que temos na do Outback, mas o chocolate era ótimo - na medida!

Os valores são na média - nem muito barato, nem muito caro. Valores parecidos com os praticados no Outback, Joe & Leos, Big Jack… O bom é que aceita Alelo Refeição lá também.

Bom, não tenho do que reclamar. Essa viagem para o Rio foi incrível. Serviu para distrair um pouco, refrescar a cabeça, pensar na vida e recarregar minhas baterias. Voltei com a sensação de “quero mais!”.

Diversos sotaques, diversas línguas, diversos estilos… Todos se misturam no Rio. Talvez isso seja um dos motivos pelos quais o Rio me conquistou. Além de todas as paisagens lindíssimas que a natureza ajudou a criar.

Até breve, Rio! Em breve volto para te visitar e para me encantar mais um pouco com você. E também para conhecer o palco de uma das grandes alegrias da minha Seleção Alemã de futebol masculino (sim, sou brasileira, com muito orgulho, mas meu coração é da Seleção Alemã), já que não tive um gostinho durante a Copa….

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

up