A dança do Buzz



Mais um vídeo fofo do Tom e do Buzz (com participação da mulher do Tom/ mãe do Buz, a Giovanna): a dança do Buzz.

Uma das entrevistas pós-jogo mais engraçadas com jogador de futebol


Confesso: Não consigo mais assistir qualquer lance do Cruzeiro que tenha o Marinho sem me lembrar desse vídeo.

Esse vídeo bombou na internet em junho desse ano, quando Marinho ainda atuava pelo Ceará. Se eu não me engano, chegou até a estar no Top 5 do CQC. É bem engraçado!


Um dos vídeos mais fofos de todos os tempos


Provavelmente todos já viram esse vídeo, porque ele tem sido amplamente divulgado (principalmente nas timelines do Facebook) até por pessoas que não fazem ideia de que o pai do bebê é famoso e cantor do McFly e do McBusted.

Esse vídeo é a coisa mais fofa. O Buzz, filho do Tom, é uma graça. E o mais fofo é vê-lo achando tanta graça do pai brincando com essas plantinhas (em inglês, dandelions, e, em português, dente-de-leão, pelo que encontrei na internet).

Assista e você se verá fazendo muitos "Ooowwnnn *.*" com toda essa fofura...


Bundesliga's back \o/


Esse vídeo, no canal oficial da Bundesliga, foi compartilhado no AlemanhaFC.

Finalmente! Hoje volta a Bundesliga. \o/


Enchanted #7 - Josh Franceschi



Dia 14/02/2011 ouvi a versão do Owl City para a música da Taylor Swift e a música Enchanted não saiu da minha cabeça por um tempo. Foi por isso que decidi fazer uma seção chamada Enchanted em 18/02/2011. Não decidi a freqüência, mas ocorrerá sempre que eu tiver tempo disponível para postá-la.



Para o 6º post de Enchanted, escolhi o Josh. Basicamente o que eu tinha para falar sobre ele, já foi mencionado no post "7 celebridades com quem eu casaria"...

Então, vou deixar vocês só com fotos e gifs dele então...

David Alaba protagonizou mais um momento fofo do futebol



Eu sou fã do David Alaba. Pelo menos, desde 2012, quando ele começou a ser firmar como titular.

Jogador jovem, seguro... Não demorou muito para que fosse considerado um dos (senão, "O") melhores laterais do mundo.

Para quem o acompanha no Facebook e no instagram, ele sempre posta fotos estilosas sozinho, com a família, com amigos, com companheiros de time, com colegas de outros times, ....

Pelos legendas de suas fotos, percebe-se que ele é um cara que sabe agradecer e reconhecer os aprendizados.

Por todas as fotos, pelas comemorações quando o Bayern ganha algo e pelas interações dos outros atletas com ele, você vê que ele é um cara querido no time. Cheio de amizades, seja com os jogadores mais antigos do time, seja com os jogadores mais novos...

O mais curioso é que ele parece se dar muito bem, principalmente com os jogadores brasileiros e espanhóis. Ainda brinca, faz danças e sempre entra na festa deles. Por isso, costumo brincar que ele é, provavelmente, o austríaco mais brasileiro!

Dada a introdução sobre o Alaba, no último dia 05 de agosto, Bayern de Munique enfrentou o Real Madrid, pela Audi Cup, um torneio amistoso.

E eis que surge uma garotinha perdida em campo, a procura do pai. Ninguém se manifestou, mas o Alaba foi diferente. Ele abraçou a garotinha, conversou com ela e a ajudou a encontrar seu pai. Ele a levou até o lado do campo que o pai dela estava e, segundo li nos sites, ainda deu sua camisa para ela no fim da partida.

Fofo!

Vídeo - "¡Un super papá lo puede todo!"


Ontem, em pleno dia dos pais, meu pai compartilhou esse vídeo.
Ao assistir, ri de alguns momentos, achei fofo outros e pensei, com base no que me lembro e no que minha mãe conta, isso é realmente o que o pai faz.

O pai pode às vezes ser meio atrapalhado, fazer coisas que a mãe jamais deixaria que ele fizesse, para nos proteger. Mas, no final, dá tudo certo. O pai sempre consegue fazer as coisas darem certo no final.

Não a toa, eles são os heróis de nossa infância.


Assista ao vídeo, se divirta e reflita... O que seria das nossas infâncias sem esses momentos? =')

#inclusiveleadership Meu Compromisso com a Ação

Criado por mim no site http://www.tagcrowd.com/

Mesmo que meu papel trabalho não seja um papel de liderança, trabalho como parte de uma equipe. Sendo parte de uma equipe, eu posso ser totalmente um seguidor e um líder e usar alguns conceitos que eu aprendi no curso "Inclusive Leadership : Becomming a successful leader" para melhorar minha carreira, ajudar a minha equipe para ser bem-sucedida e ajudar as pessoas em minha equipe a crescer.

Eu prometo que vou ouvir mais ideias de outras pessoas. E, usando a visão de um líder, colocá-las na balança, juntá-las com outras ideias para ver qual é a melhor para o projeto no qual eu trabalho.

Além disso, vou pedir mais aos meus colegas sobre as suas opiniões e fazer algo para que eles ver que somos um time e temos que estar nos ajudando e nos apoiando sempre.

Não importa o projeto em que estou, eu farei o meu melhor para ajudar as pessoas que precisam de ajuda e eu vou ser realmente honesta, quando eu preciso da ajuda de alguém. Prometo também ser honesta, quando eu cometer erros e também prometo aceitar melhor às críticas e feedbacks.

Eu vou fazer o meu melhor para as pessoas me vejam como uma pessoa com quem eles possam contar - pelo menos, espero que meu time me veja desta forma. Quero também para impactar positivamente o meu time e também ser impactado positivamente por cada colega de trabalho.

Prometo dar coragem e força para os meus colegas de trabalho para que eles dêem seu melhor (como eu vou fazer também), assim que o time pode ter um resultado melhor. Se trabalharmos juntos (como é o esperado que façamos), podemos ter melhores resultados.

Vou gerenciar uma maneira de usar as diferenças e também as semelhanças de cada colega de trabalho (e também o meu), para que possamos nos utilizar deles como como nossa vantagem.

_____________________________

Só para você saber ...

O curso que eu fiz é "Inclusive Leadership : Becomming a successful leader", do Catalyst.
Ele me ajudou a aprender muitas coisas sobre como ser um líder melhor (mesmo quando meu papel trabalho não é de liderança) e abriu meus olhos para muitas coisas que podem me ajudar a melhorar o trabalho em equipe, um passo de cada vez . #inclusiveleadership

21 - Hunter Hayes



That's the way that we're doing it, doing it
We go big or we go back home
People looking at us like we're losing it, losing it
But, baby, we ain't doing nothing wrong
Gonna be up all night
Chasing the sunrise
Like we're wild and young
Baby, kids on the run
Gonna party like we just turned 21

Backstreet Boys - Minhas opiniões - Passado e Presente


Confesso, eu nunca fui fã de Backstreet Boys. Mas sempre conheci pelo menos as músicas mais famosas deles e soube de uma ou outra notícia de suas vidas pessoais.



Em parte, por causa das revistas "teen" que comprava. Em parte, por causa da TV/rádio. Em outra parte, por causa dos flogões e blogs que eu curti tanto em boa parte da minha adolescência.

Foto encontrada no Google - Backstreet Boys do passado
Quase toda menina daquela época parecia ser apaixonada por eles. Eu confesso que era apaixonada mesmo era pelo Aaron Carter, o irmão mais novo do Nick Carter, dos BSB.

Mas sempre tive uma bela de uma queda pelo Nick.

Sabia que recentemente os BSB tinham saído em turnê nos EUA (e não sei mais onde) com o New Kids On The Block e, segundo comentários que li, a turnê havia sido um sucesso. Também sei que os BSB fizeram shows no Brasil esse ano e que arrastaram muita gente para os shows. Principalmente mulheres com idades parecidas com a minha, vivendo seus sonhos adolescentes. Eu não fui a nenhum dos shows nem procurei muito saber mais informações.

Confesso que tinha até esquecido o quão legal eram os BSB até que, um dia desses, passeando pela TV, assisti às cenas finais de "Backstreet boys - Show 'em what you're made of'". Eles envelheceram, casaram, tiveram filhos, mas continuam com a mesma alma jovem, como se ainda fossem mais novos. Os caras (mesmo que o mais novo já tenha 35 anos) ainda cantam e dançam super bem, o que fez com que eu me arrependesse de nem ter ido atrás de saber mais informações sobre esse show.

E me surpreendeu o estilo das músicas novas, que ainda não tinha ouvido também.

Fica a dica =)

Foto encontrada no Google - Backstreet Boys hoje (muuuuuito mais bonitos, não? :D )

"Quando o Mundo Cai ao Meu Redor" - Livres para Adorar



"Quando o mundo cai ao meu redor
Teus braços me seguram
Quando o mundo cai ao meu redor
És a esperança pra mim
Quando o mundo cai ao meu redor
E as forças se vão, encontro abrigo em Ti
Segura-me, segura em minhas mãos" 

Glee - a hora do adeus...


Comecei a assistir à sexta e última temporada de Glee sem grandes expectativas... Apenas por curiosidade de saber qual seria o encerramento e saudades de ver Puck e Quinn aparecendo (vai que eles fossem cantar algo, né?). Também por curiosidade pra conhecer os novatos e quem reapareceria. Não tinha altas expectativas por causa da minha decepção com a quinta temporada. Larguei no início e não tenho a menor vontade de voltar. Achava um tédio a Marley e o Ryder, a história de Nova York e tudo estar centralizado na entediante Rachel Berry. Já tinha assistido à quarta temporada meio aos trancos e barrancos...


Confesso que foi a melhor coisa que fiz voltar a assistir Glee em sua última temporada. Acho que, passadas as primeiras 2,3 temporadas, eles nunca tinham acertado tanto! Ótimo elenco, ótimas escolhas de música, destaque para todos - ou quase todos - personagens, solos e destaques em músicas para vários personagens e oportunidades iguais de brilhar. Nem tudo é só sobre Rachel Berry, mas ela está sim menos entediante e mais legal. Ainda esquece de dar um pouco voz aos outros e ainda tem alguns defeitos, mas está mais madura e disposta a reiniciar. O Sam, mais fofo que nunca. Responsável, mas ainda palhaço; maduro, mas ainda meio criança. De forma geral, todos os personagens antigos estão mais maduros. Cada um do seu jeito e a seu tempo.


Os personagens novos, interessantes. Tem a Jane, que, só porque é uma garota, sofreu preconceito e foi impedida de entrar para os Warblers. Tem o Roderick, gordinho, rejeitado no colégio, vive de fone, mas tem uma das vozes mais incríveis ever. O Mason e a Madison, gêmeos inseparáveis - chega até a ser estranha a relação dos dois, mas é justificada -, cheerleaders. Mason parece um pouco delicado, a princípio, mas não é mais um personagem gay. O Spencer, uma espécie de Finn/Puck quando surgiram, só que gay - com o tempo, vai ganhando espaço e se tornando um personagem interessante. Tem o Myron, um menino prodígio e super talentoso. Tem também o Alistair, amigo do Roderick, que canta muito e também é gay. E os Warblers que sempre arrasam nas apresentações. Da temporada passada, volta a Kitty - o personagem está mais legal agora.

Essa temporada realmente veio para encerrar a série com chave de ouro. Acertaram muito nas escolhas!

Eu achei que fizeram tudo certo - talvez até melhor do que esperava - e encerraram a série de forma memorável.

Pena que foram só 13 episódios...



Mesmo que o Damian e mais um ou outro personagem não tenha aparecido para o último episódio. Confesso que fiquei arrepiada e super emocionada com a última cena do último episódio de Glee...

Obs.: O quê foi ver o Max (do The Wanted) em Glee? É muito amor! Hahahah Foi a surpresa mais positiva que tive assistindo!

Todas as imagens do post, com exceção da primeira imagem, foram encontradas no Google.


Príncipes Modernos



Esses dias estava pensando o quão curioso é o fato de que os príncipes de hoje não são mais tão príncipes assim… São até caras bem mais normais quando eles existem na estória.

Para mim, a estória de Enrolados é a melhor das princesas atuais. O “príncipe”, na verdade, é cômico e ladrão. Na teoria, Flynn não tem nada de príncipe, mas se apaixonou por ela e a faz feliz. E pra ela, tudo isso já o torna encantado.

Já em Valente, que eu nunca assisti, não tem príncipe! Ela se defende sozinha e não existe príncipe para salvá-la, para ajudá-la nem para ser salvo por ela. 

Em Frozen, Elsa é feliz simplesmente por estar em companhia de sua irmã, de Olaf e de quem mais a vida colocou no caminho dela, mas ela não depende de um príncipe para isso - aliás, nem príncipe ela tem. Já Anna se apaixona por Kristoff, que é um cara legal, mas é simples e humilde, além de ser todo atrapalhado! Mas ele a faz feliz e, aos olhos dela, é praticamente um príncipe.

Saindo das animações, Em “Espelho, Espelho Meu”, uma nova releitura para Branca de Neve, o príncipe é meio atrapalhado e chega a aparecer só de ceroulas numa cena.

Em “Caminhos da Floresta”, um dos príncipes mostra que a beleza não supera o caráter e ele se mostra lindo por fora, mas mulherengo e infiel por dentro… Ele está longe de ser aqueles príncipes encantados que as estórias costumavam nos apresentar… O outro, mesmo não tão perfeito como imaginamos com base nos outros príncipes (porque perde a visão), é um príncipe perfeito também nas atitudes.


Eu, que cresci com estórias onde o príncipe era sempre perfeito e essas estórias de amor durariam para sempre, sei que isso é uma visão equivocada e ultrapassada pros dias de hoje. Tanta coisa mudou, tudo é rápido, a vida passa dia te dos nossos olhos. Ninguém é perfeito. Então pare de procurar esse príncipe encantado das princesas mais antigas porque ele não vai aparecer!

Você pode encontrar um cara de bom coração e meio atrapalhado como o Kristoff, você pode encontrar um cara engraçado e que te ama de verdade como o Flynn, um príncipe lindo e atrapalhado como o Alcott , um cara cego mas com atitudes perfeitas como o príncipe da Rapunzel ou até mesmo um cara que não merece 10 segundos de sua atenção, mesmo que ele seja lindo, como o príncipe da Cinderela em "Caminhos da Floresta". 

Acima de tudo, lembre-se que, assim como a Elsa e a protagonista de Valente, você não precisa achar sua cara-metade, sua tampa da panela para ser feliz. Você só precisa estar cercada das pessoas que ama, sejam elas sua família e/ou seus amigos!

Esse é o segundo motivo pelo qual eu gosto tanto das princesas atuais. O primeiro é porque elas não seguem um padrão de beleza e mostram para as garotinhas de hoje que elas são bonitas e princesas do jeito que são. 

Esses filmes também não as ilude e cria falsas expectativas de que o príncipe encantado perfeito vai chegar. Perfeição varia aos olhos de cada um. O que é perfeito pra mim pode não ser pra você. É tudo um ponto de vista.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

up