Corinthians x Palmeiras ♥


Julio Cesar em 01/05/2011 - Foto encontrada no Google

Essa semifinal do Campeonato Paulista de 2011 foi, no mínimo, emocionante.

Cada jogo no qual Palmeiras e Corinthians se encontram já tem emoções à flor da pele - não precisa ser nem decisão de nada -, então, esse jogo não poderia ser diferente.

Meu coração sempre torce pelo Corinthians, não tem jeito! Mas esse foi o primeiro jogo que admitiria uma derrota do Corinthians e não reclamaria nada disso. Não reclamaria por alguns motivos:


1. O Corinthians é o meu time do coração desde sempre e para sempre, mas gosto muito do Palmeiras e é um time que eu quero que se dê bem (de preferência, não em cima do meu Corinthians, mas enfim...);
2. O Palmeiras fez um campeonato Paulista esse ano superior ao Corinthians, ao São Paulo e ao Santos, se quiser saber minha opinião. Indiscutivelmente, foi o melhor time na primeira fase do campeonato Paulista, mesmo tendo se classificado apenas em segundo lugar;
3. Mesmo com 10 jogadores em campo e sem técnico, teve um nível técnico, por vezes, superior ao Corinthians.

Desde a semana passada, já admitia uma possível derrota do Corinthians para o Palmeiras. Achava que o jogo seria resolvido em 90 minutos (mais acréscimo) - podia ser uma vitória ou uma derrota do Corinthians. Jamais pensei que teria que ser resolvido nos pênaltis e que teria tanta emoção em uma partida.
O Corinthians entrou com Julio Cesar; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Bruno César e Jorge Henrique; Dentinho e Liedson. Durante a partida alguns jogadores do Corinthians foram substituídos: Alessandro saiu para a entrada do Cachito Ramírez, Bruno César saiu para a entrada do Morais e Dentinho saiu para a entrada do Willian.

O primeiro tempo foi bem sofrido. Faltas e mais faltas e nenhum lance realmente bonito ou que valesse muito a pena - teve a expulsão de Danilo após um carrinho no Liedson, cartões amarelos que não foram dados para os dois times, a discussão mais engraçada que já vi entre dois técnicos (Tite e Felipão) e a expulsão do Felipão. Mas, nesse primeiro tempo,  já demonstrava que esse Corinthians e Palmeiras teria tudo para ser "A" partida.

No segundo tempo, com um a menos e sem o técnico, o Palmeiras acabou voltando mais fortalecido e jogando muito melhor que o Corinthians. O "muito melhor" foi só até o gol, feito pelo Leandro Amaro. Depois disso, o Corinthians e o Palmeiras voltaram a fazer uma partida equilibrada, mas muito superior ao que fizeram no primeiro tempo. Então, teve o gol de empate, feito pelo Willian. E permaneceu o 1x1 até o fim.

Tiveram alguns lances de destaque durante o segundo tempo, como as ótimas defesas do Deola (Palmeiras) e do Julio Cesar (Corinthians) e os bons lances de Márcio Araújo, Marcos Assunção (Palmeiras) e de Willian (Corinthians).

Acho que o empate durante os 90 minutos foi o resultado mais justo que Corinthians x Palmeiras poderia ter. As duas equipes mereceram igualmente a vitória. E o resultado aconteceu por causa de uma combinação de sorte e técnicas.

Durante os pênaltis, a parte mais sofrida do jogo para ambas as torcidas, Chicão, Fábio Santos, Leandro Castán, Morais e Willian fizeram gol, bem como Kleber, Luan, Marcos Araújo, Marcos Assunção e Thiago Heleno.

Notava-se claramente o nervosismo no rosto de cada goleiro. Como todos acertaram, foi necessário uma rodada intercalada, na qual o primeiro time que fizesse gol (e outro não fizesse) estaria classificado para as finais. João Vitor cobrou pelo Palmeiras, mas Julio Cesar defendeu. Estava nas mãos de Cachito Ramírez toda a responsabilidade da classificação naquele momento. Deola se precipitou um pouco e o Ramírez bateu bem na bola. Gol e Corinthians na final do Paulista 2011!

Ontem, comentei no Twitter que estava muito feliz porque o Willian fez o gol do empate, que levou o jogo à cobrança de pênaltis, e Ramírez fez o gol da classificação. Fiquei feliz porque são dois jogadores que chegaram esse ano, não tiveram tanto espaço e, aos poucos, vão começando a se destacar no time. Querendo ou não, Willian acaba sendo o jogador das decisões: o time precisa reverter uma situação ruim, o Tite coloca ele para jogar e, geralmente, ele resolve. Já Ramírez é habilidoso, jogador de bons dribles e bons passes, algo que o Corinthians estava necessitando.

Para ler mais sobre a partida: http://siga.st/dgc9

Agora é esperar e ver como o Palmeiras irá se comportar nos próximos jogos da Copa do Brasil e como o Corinthians vai se comportar nos dois jogos da final do Paulistão, contra o Santos.

Curiosidade: O Felipão foi professor de Educação Física do Tite e foi quem o levou para jogar no Caxias - e assim começou a sua carreira no futebol.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

up