#prasemprefenomeno


 Eu sei que hoje, 14 de fevereiro de 2011, se as pessoas não estão comentando sobre o Valentine's Day, estão falando sobre a aposentadoria do Ronaldo. Eu sei que a mídia toda só fala nisso - e passou o último fim de semana só falando nisso também. Mas fiz questão de deixar minha opinião registrada. Já fui grande crítica do Ronaldo, quando mais nova, e queria expor minha opinião para quem quisesse ler. Então, aqui vai...

Assisti a todas as Copas do Mundo nas quais o Ronaldo participou. Tinha apenas 3 anos de idade quando a Copa de 1994 aconteceu, então é a Copa na qual tenho menos lembranças.
Uma coisa que eu posso afirmar é que, antes de 2009, sempre reconheci o talento dele, mas nunca fui fã dele. Quando ele chegou no Corinthians, fui uma das torcedoras que ficou contra a vinda dele.


Com o tempo, fui vendo a sua presença em campo e todos os benefícios que ele trouxe ao time e ao Corinthians e vi um Ronaldo honesto, sincero, batalhador, guerreiro e esforçado. Vi um Ronaldo que passava por cima de todas as barreiras e tinha sede de vitória, mesmo quando a vitória não acontecia. Vi um Ronaldo que, a cada derrota, ficava triste, como se fosse parte da torcida. Vi um Ronaldo que preferia assumir a culpa de tudo que fosse negativo, para que os companheiros, técnicos e presidente não tivessem que ouvir as mesmas besteiras. Um cara que mesmo lesionado chamava a responsabilidade para ele. Um cara que ajudou a fazer o nome do Corinthians (o Todo Poderoso Timão) ser conhecido e comentado aos quatro cantos. Vi um ícone, um jogador que vai ser lembrado pra sempre, como o Pelé e o Maradona. E, logo no início de suas partidas pelo Corinthians, me tornei fã.
Como verdadeira fã do bom futebol, não sei o que seria de mim se não tivesse tido a chance de assistir a uma partida com o Ronaldo em campo.
 "(...)E quero muito agradecer a Deus
Por ter me escolhido no meio de tantos
Igual a todo brasileiro, eu sou guerreiro
Às vezes caio, mas eu me levanto, mas eu me levanto
Sou Ronaldo(...)"

"(...)O desafio sempre esteve
E estará em minha vida
E eu já nem me espanto
E se o mundo é uma bola
A gente tem que entrar de sola
Pra ganhar o campo
Eu não me intimido e parto pra cima
E só me contento ao ouvir
A galera entoando esse canto
Rooooooooo-naldo é gooool(...)"

"(...)Eu sou Ronaldo
A minha fome é de bola
A minha sede é de gol
Balança a rede, eu sou Ronaldo
Sou de suar minha camisa
Conquistar minha divisa
Eu já provei que eu sou Ronaldo
E se você não acredita
Que eu não sou de fazer fita
É só esperar pra ver
Rooooooooo-naldo é gooool(...)"
Sim, a música "Sou Ronaldo", do Marcelo D2, ilustra exatamente a minha opinião sobre esse craque.

Jamais me esquecerei do dia 17 de outubro de 2010, a única chance que tive de ver o Ronaldo jogando profissionalmente. Ele, ao lado de Roberto Carlos, fizeram os lances mais bonitos que já tinha visto no futebol. Coisa de craque mesmo. Tive a oportunidade de ver o Ronaldo fazendo dois gols - que foram impedidos. Tive a oportunidade de ver um jogador muito esforçado e que tentou de tudo para trazer a vitória para o Corinthians. Sim, naquele dia o Corinthians não saiu com uma vitória, como precisava - foi apenas um empate de 0 x 0 contra o Guarani - , mas vi uma partida muito interessante, com o três vezes melhor do mundo em campo.
Assisti a coletiva de imprensa na TV e vi um Ronaldo visivelmente emocionado. Um batalhador que, se não fosse pelas dores e lesões, ainda tinha muito pra brilhar. Um cara humilde que soube reconhecer a derrota - não só na Libertadores, mas também a derrota pessoal, para seu próprio corpo, a mais difícil de todas as derrotas. Um cara que todos ainda vão ouvir muito falar sobre ele. Eu vi o Ronaldo.
Que ele seja feliz na nova empreitada dele e traga ainda muitas felicidades para todos os fãs do bom futebol...
#prasemprefenomeno

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

up