Enchanted #1 - Dougie Poynter

Sorry! Post em manutenção!
Logo, logo, voltamos com as imagens do post!

Desde 2ª feira passada, quando ouvi a versão do Owl City para a música da Taylor Swift, a música Enchanted não saiu da minha cabeça. Foi por isso que decidi fazer uma seção chamada Enchanted. Não decidi a freqüência, mas ocorrerá sempre que eu tiver tempo disponível para postá-la.

Para o primeiro post de Enchanted escolhi Dougie Poynter. Britânico, lindo, fofo, músico... Ouso dizer que acho que o Dougie é o homem mais bonito do mundo (exagero? acho que não...) - pelo menos, essa tem sido minha opinião nos últimos 5 anos. O Dougie canta, toca baixo, compõe - e, sim, caso tenha assistido "Sorte no Amor" (Just My Luck), ele também pode atuar!


Sim, o Dougie tem um certo charme britânico...
Nome: Dougie Lee Poynter
Nasceu em... 30/11/87
Local de nascimento: Essex
No McFly é... Baixista

http://mcfly.com
http://www.twitter.com/mcflymusic







Fotos: We♥It

#prasemprefenomeno


 Eu sei que hoje, 14 de fevereiro de 2011, se as pessoas não estão comentando sobre o Valentine's Day, estão falando sobre a aposentadoria do Ronaldo. Eu sei que a mídia toda só fala nisso - e passou o último fim de semana só falando nisso também. Mas fiz questão de deixar minha opinião registrada. Já fui grande crítica do Ronaldo, quando mais nova, e queria expor minha opinião para quem quisesse ler. Então, aqui vai...

Assisti a todas as Copas do Mundo nas quais o Ronaldo participou. Tinha apenas 3 anos de idade quando a Copa de 1994 aconteceu, então é a Copa na qual tenho menos lembranças.
Uma coisa que eu posso afirmar é que, antes de 2009, sempre reconheci o talento dele, mas nunca fui fã dele. Quando ele chegou no Corinthians, fui uma das torcedoras que ficou contra a vinda dele.


Com o tempo, fui vendo a sua presença em campo e todos os benefícios que ele trouxe ao time e ao Corinthians e vi um Ronaldo honesto, sincero, batalhador, guerreiro e esforçado. Vi um Ronaldo que passava por cima de todas as barreiras e tinha sede de vitória, mesmo quando a vitória não acontecia. Vi um Ronaldo que, a cada derrota, ficava triste, como se fosse parte da torcida. Vi um Ronaldo que preferia assumir a culpa de tudo que fosse negativo, para que os companheiros, técnicos e presidente não tivessem que ouvir as mesmas besteiras. Um cara que mesmo lesionado chamava a responsabilidade para ele. Um cara que ajudou a fazer o nome do Corinthians (o Todo Poderoso Timão) ser conhecido e comentado aos quatro cantos. Vi um ícone, um jogador que vai ser lembrado pra sempre, como o Pelé e o Maradona. E, logo no início de suas partidas pelo Corinthians, me tornei fã.
Como verdadeira fã do bom futebol, não sei o que seria de mim se não tivesse tido a chance de assistir a uma partida com o Ronaldo em campo.
 "(...)E quero muito agradecer a Deus
Por ter me escolhido no meio de tantos
Igual a todo brasileiro, eu sou guerreiro
Às vezes caio, mas eu me levanto, mas eu me levanto
Sou Ronaldo(...)"

"(...)O desafio sempre esteve
E estará em minha vida
E eu já nem me espanto
E se o mundo é uma bola
A gente tem que entrar de sola
Pra ganhar o campo
Eu não me intimido e parto pra cima
E só me contento ao ouvir
A galera entoando esse canto
Rooooooooo-naldo é gooool(...)"

"(...)Eu sou Ronaldo
A minha fome é de bola
A minha sede é de gol
Balança a rede, eu sou Ronaldo
Sou de suar minha camisa
Conquistar minha divisa
Eu já provei que eu sou Ronaldo
E se você não acredita
Que eu não sou de fazer fita
É só esperar pra ver
Rooooooooo-naldo é gooool(...)"
Sim, a música "Sou Ronaldo", do Marcelo D2, ilustra exatamente a minha opinião sobre esse craque.

Jamais me esquecerei do dia 17 de outubro de 2010, a única chance que tive de ver o Ronaldo jogando profissionalmente. Ele, ao lado de Roberto Carlos, fizeram os lances mais bonitos que já tinha visto no futebol. Coisa de craque mesmo. Tive a oportunidade de ver o Ronaldo fazendo dois gols - que foram impedidos. Tive a oportunidade de ver um jogador muito esforçado e que tentou de tudo para trazer a vitória para o Corinthians. Sim, naquele dia o Corinthians não saiu com uma vitória, como precisava - foi apenas um empate de 0 x 0 contra o Guarani - , mas vi uma partida muito interessante, com o três vezes melhor do mundo em campo.
Assisti a coletiva de imprensa na TV e vi um Ronaldo visivelmente emocionado. Um batalhador que, se não fosse pelas dores e lesões, ainda tinha muito pra brilhar. Um cara humilde que soube reconhecer a derrota - não só na Libertadores, mas também a derrota pessoal, para seu próprio corpo, a mais difícil de todas as derrotas. Um cara que todos ainda vão ouvir muito falar sobre ele. Eu vi o Ronaldo.
Que ele seja feliz na nova empreitada dele e traga ainda muitas felicidades para todos os fãs do bom futebol...
#prasemprefenomeno

Brasil x França e Corinthians x Ituano


Desde sábado passado, estou para fazer um post novo por aqui...
Queria ter feito sobre os jogos Palmeiras x Corinthians, Newcastle x Arsenal e Colônia x Bayern de Munique - talvez até  faça esse post um pouco mais pra frente (eu sei que já passou as rodadas, porém acho que os três jogos tem um quê de especial!).

Aproveitando dois jogos que tivémos na quarta-feira (e eu assisti), vou comentar sobre Brasil x França e Corinthians x Ituano.


Brasil x França
A primeira coisa que eu tenho para comentar é: não gostei da camisa da Seleção Brasileira. Eu sei, a camisa do Brasil não era nenhuma novidade - a mídia já tinha divulgado aos quatro cantos -, mas devo confessar que não gostei desse novo modelo. É simples demais para uma Seleção tão poderosa. Queriam ter feito alguma coisa diferente? Podiam ter dado um ar retrô, igual à da França. Aliás, essa sim era camisa bonita. Azul, com o símbolo da Federação Francesa de Futebol. Gola que imitava uma camiseta pólo e detalhes simples e discretos. Até a fonte utilizada para os nomes e números combinava com a camisa.

Logo no início do jogo, aproximadamente aos 15 minutos do 1º tempo, o narrador Galvão Bueno soltou uma das maiores pérolas que eu já ouvi: "O cotovelo do jogador brasileiro acabou ficando no rosto do jogador francês". Peraí! Será que eu ouvi bem? "Acabou ficando"? Você conhece alguém que, sem querer, acaba "encostando" o cotovelo no rosto de outra pessoa? Ainda mais que no lance da partida, o jogador tinha tido mesmo a intenção de acertar o jogador francês "discretamente". Comentários a parte, vamos continuar falando sobre a partida.

Logo aos 38 minutos do 1º tempo, o Hernanes, em um lance infeliz, acabou acertando o peito do Benzema e levou um cartão vermelho. Isso mesmo, Hernanes foi expulso antes de acabar o 1º tempo, deixando o Brasil com apenas 10 jogadores em campo.
Considerei esse lance "infeliz" porque, se tratando de Hernanes (e como ele mesmo declarou na TV), é um jogador inteligente e só tinha sido expulso uma única vez - antes dessa - durante uma partida pelo São Paulo.
Alguns sites e tweets aleatórios compararam o lance do Hernanes no Benzema com o golpe do Anderson Silva no Vitor Belfort (UFC).

A Seleção Brasileira, apesar de não ter tido tantos lances de perigo, jogou mais bonito que a França durante o 1º tempo. Mas, durante o 2º tempo, não foi bem isso o que aconteceu.

Logo aos 9 minutos do 2º tempo, Benzema marca o primeiro gol da partida. França 1 x 0 Brasil - e assim permaneceu até o fim da partida. Mais uma vez, o Brasil foi derrotado pela França no Stade de France, Saint-Denis - sim, esse foi o palco da final de 1998, no qual nosso time de craques foi derrotado pela França. E mais uma vez, o Brasil foi derrotado pela França pelo magro placar de 1x0 - mesmo placar no qual a França derrotou o Brasil na Copa de 2006.

Devo ser sincera e confessar que não vi naquele Robinho da partida nada que me lembrava o Robinho do Santos (qualquer passagem dele por aqui) - nenhum futebol bonito, nenhum lance emocionante... Então, acho que a alteração do Mano (tirar Robinho e colocar Sandro) foi a melhor da partida.

Ouvi algumas críticas ao Renato Augusto. Confesso que nunca tinha ouvido nada sobre ele antes da sua convocação, mas gostei do seu futebol. Na minha opinião, mesmo com a derrota do Brasil, foi um dos melhores em campo.

Sou fã do Mano, do Elias e do André Santos, desde os tempos de Corinthians. Gostei da convocação do Mano, mas acho que ele falhou em dois momentos:
1. Não dar oportunidade ao Rafael (Manchester United) de jogar. Ele foi convocado, mas não teve oportunidade de mostrar seu futebol. Seria interessante se o Daniel Alves jogasse mais pra frente e o Rafael pudesse entrar o mostrar o futebol que tem jogado pelo Man Utd.
2. Dar o posto de capitão da Seleção para o Robinho. Acho que o Daniel Alves e o Julio César têm muito mais cabeça e experiência que o Robinho para assumir a Seleção.

Os melhores da partida? Na minha opinião, Julio César e Benzema. O goleiro brasileiro e o atacante francês, que se "enfrentaram" várias vezes durante a partida. Júlio César fez defesas em lances nos quais uma defesa parecia improvável. Benzema, contrariando tudo o que dizem sobre ele, foi o cara que mais arriscou e que decidiu a partida.

Pela Seleção Brasileira, os outros três melhores jogadores em campo, não necessariamente nessa ordem, foram:
1. David Luiz
2. Daniel Alves
3. Renato Augusto

Apesar de não gostar muito do futebol do Pato, achei que ele fez uma ótima partida - mesmo não fazendo gols.

Infelizmente, achei que não foi a melhor partida do Elias e do André Santos.

Seleção Brasileira: Julio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e André Santos; Lucas, Elias (André), Hernanes e Renato Augusto (Jadson); Robinho (Sandro) e Alexandre Pato (Hulk).


Corinthians x Ituano
Corinthians, finalmente, fez uma goleada na quarta-feira (11/02/2011). Corinthians venceu o Ituano em um placar de 4x0.

Logo aos 2 minutos do 1º tempo, Ramírez marcou o primeiro gol do Corinthians.
Aos 21 minutos do 1º tempo, em uma cobrança de falta, Chicão fez um gol que parecia improvável. Seja por intenção, ou seja por acaso, a bola bateu direto na barreira, voltou no pé do Chicão que aproveitou a oportunidade para fazer um belo gol.
Liedson, estreando no Corinthians, marcou dois gols - aos 30 minutos e aos 46 minutos do 2º tempo.

Apesar de toda a pressão que o Ituano fez durante o 2º tempo sobre o Corinthians e apesar do fato de que a partida não foi uma das mais bonitas que o Corinthians já fez, o Corinthians fez um belo jogo. Já fazia algum tempo que não se via essa vontade de fazer gols por parte do Corinthians...

Anjos e Demônios, Dan Brown


"Anjos e Demônios" era o único livro que me faltava ler para completar a lista de livros escritos pelo Dan Brown já lidos por mim. Agora, já li os cinco livros, lançados até hoje (08/02/2011), que foram escritos por esse excelente autor.
Anjos e Demônios, Dan Brown
Editora: Sextante
Páginas: 480 páginas
Ano: 2010
ISBN: 8575421468
Site Oficial do Autor: www.danbrown.com

Classificação (@gabiinm) : ♥♥♥♥♥

Dan Brown sempre aborda algum tema bem polêmico - e com esse livro não é diferente. Ele aborda o tema "Ciência x Religião", diz que a própria ciência já provou que Deus existe - ou qualquer que seja o nome dEle nas diferentes religiões - através de experimentos e fala sobre o Vaticano.
A história começa com o assassinato de Leonardo Vetra, um padre que também era um brilhante cientista - ele usava a ciência para, entre outras coisas, provar a existência de Deus (e do Gênesis).
Robert Langdon logo foi chamado para sua primeira aventura - sim, esse livro fala sobre a primeira aventura de Robert Langdon, caso alguém ainda não saiba - por ser um grande conhecedor dos "Illuminati". Max Kohler, o chefe do CERN, chamou Robert por causa de uma marca no corpo da vítima e da forma brutal em que foi assassinada.
O livro também fala sobre a anti-matéria. Na trama, Vittoria e seu pai criam a anti-matéria e, com isso, podem provar a existência do Gênesis e a existência de Deus. Mas, essa mesma anti-matéria, em mãos erradas, pode se tornar uma arma muito letal. Justamente por causa do sumiço de uma quantidade grande de anti-matéria - e aparecimento em algum lugar do Vaticano - Robert e Vittoria são enviados ao Vaticano.
Chegando lá, várias outras coisas acontecem e Robert precisa colocar tudo o que aprendeu na prática.

Robert Langdon, como sempre, continua sendo um verdadeiro nerd, charmoso, um pouco antiqüado, mas um verdadeiro cavalheiro - e, querendo ou não, sempre acaba sendo meio galã no fim da história!
Vittoria Vetra é descrita no livro como uma mulher bonita. Lendo o livro, você percebe que ela é muito curiosa, contestadora e inteligente - ela também trabalha no CERN. É uma mulher forte - não  é do tipo de personagem que sofre por tudo, como às vezes vemos por aí....

Para ser bem sincera, tenho seis personagens como sendo os mais interessantes do livro. São eles: Max Kohler, Ventresca, Olivetti, Mortati, Rocher e Chartrand. Ventresca é o carmalengo - era bem íntimo do Papa falecido -, Mortati é o Grande Eleitor, Olivetti, Rocher e Chartrand são da Guarda Suíça (os policiais que protegem o Vaticano). Preste bem atenção nesses personagens ao decorrer da história!

Em todos os livros, Dan Brown consegue fazer a narrativa excelente, bem como todos os momentos de mistério e ação.

Apesar do fato de que a única relação entre os livros é o próprio Robert Langdon, o livro "O Código da Vinci" trata-se da segunda aventura de Robert Langdon e "O Símbolo Perdido" trata-se da terceira aventura dele.

Livro excelente para qualquer pessoa ler sem preconceitos!

COMENTÁRIO SPOILER [para ler faça como se fosse copiar o conteúdo]: devo confessar que jamais suspeitaria de quem era de fato o vilão da história e nem qual era o seu motivo!

Agora, o @gabiinm também é lugar de esportes!

Sempre fui apaixonada por esportes de modo geral. Já fiz de quase tudo (vôlei, natação, ginástica rítmica, ginástica olímpica, ballet, jazz, ... - só não fiz futebol, porque não me permitiram quando era mais nova!). O esporte que mais gostei de praticar foi o vôlei - todo o espírito de equipe me contagiava.
Desdeque me lembro por gente, assistia as famosas corridas de domingo daFórmula 1. Não sou muito fã dos treinos classificatórios, mas adoro vera corrida e saber das novidades da F1.
Sempre gostei de futebol, mas a paixão aumentou quando estava na 7ª, 8ª série e comecei a participar das discussões sobre futebol que meus amigos (garotas e garotos) faziam.
No 1º ano do colegial, nas aulas de educação física, costumávamos jogar Futebol Americano e, após entender o conceito do jogo, me apaixonei. Acima da violência, esse é um esporte de inteligência e estratégia.
Sou uma pessoa frustrada por não ter tido ainda a oportunidade de aprender a jogar Softball / Baseball. Acho que esse é um dos esportes mais legais que já existiu - confesso que sempre achei que o tal do Base Quatro que praticava no ginásio era bem inspirado no Baseball.

Pensei em fazer um blog só com o intuito de falar de futebol e esportes, no geral. Mas,decidi usar o meu próprio blog (@gabiinm) para falar sobre tudo o quegosto. A ideia surgiu do meu irmão, em 05/02/2011, que sabe que eu amoouvir novidades do mundo dos esportes e, principalmente, do futebol.Assisto, sempre que dá, vários programas esportivos e navego por sitesrelacionados ao tema "esportes".

Sobre a ideia do meu irmão
Meuirmão achou que seria interessante que eu criasse um blog sobre oassunto para ver se mais pessoas pensavam como eu. Às vezes, acabosendo meio crítica demais; às vezes, acabo sendo a maior defensora decerto time, certo técnico, certo jogador ou certo juiz. Decidi fazerdesse blog um lugar para expressar minhas ideias e postar notíciasinteressantes relacionadas ao mundo dos esportes.

Gabii N. M.
Minhas maiores paixões são livros, séries, filmes, música, o mundo e futebol.
Meu time do coração no futebol é o Corinthians - apesar de ter um time do coração, sou do tipo de pessoa que sabe admirar o futebol, independentemente de qual seja o time - mas gosto muito de vários outros times nacionais e internacionais e respeito todos os times e torcidas.
No vôlei masculino, não tenho bem um time específico, mas torço muito pelo Medley/Campinas - já assisti alguns jogos em ginásio, outros pela TV e posso afirmar que as equipes da SuperLiga são, no geral, bem fortes.
Não tenho nenhum piloto de F1 do coração - mas gosto bastante do Rubinho, do Vettel e do Hamilton. Nenhum time específico de baseball nem de futebol americano.
Tenho a teoria de que shows de bandas que amo e estádios de futebol (com jogo de futebol, é claro) são o melhor lugar para se estar.
Assumoque não acompanho o futebol feminino nem o vôlei feminino - nenhumpreconceito, o único problema é que o acesso a esses jogos einformações é bem mais difícil.

That's the Truth, o novo clipe do McFly



That’s the Truth - @mcflymusic

Confesso que a primeira vez que ouvi o novo estilo do McFly, logo após o lançamento do cd, achei bem estranho e achei que nunca me acostumaria com esse “novo McFly”. Fui insistente e decidi ouvir mais uma vez. Nessa segunda vez, consegui ouvir melhor, sem preconceitos, e, apesar de sentir falta do estilo antigo, achei que ficou muito interessante a proposta deles. E ouvi de novo e de novo até que me viciei no cd.

That’s The Truth é, para mim, uma das melhores músicas do cd e uma das melhores músicas do McFly. Mesmo com todo esse estilo mais pop, é incrível ouvir como se encaixou perfeitamente nas vozes dos rapazes e todos os efeitos - sejam eles feitos pelos instrumentos ou pelo computador.

[Dia 16] Pretty Little Liars - Julian Morris

Como disse no primeiro post, a série está cheia de caras interessantes...


Nome Completo: Julian David Morris  
Nome artístico: Julian Morris 
Data de Nascimento: 13 de Janeiro de 1983 
Quem é em PLL?: Wren Kim
Séries nas quais participou: Entre filmes e séries, participou de The Knock, A Magia do Amor, Kid in the Corner, Fish, Cry-Wolf - O Jogo da Mentira, Shark, Operação Valquíria, Privileged, Plantão Médico, 24 Horas, My Generation, entre outros. 


Curiosidade: Após sua participação em PLL, está fazendo a série My Generation [link] || [link].

[Dia 15] Pretty Little Liars - Brendan Robinson

Como disse no primeiro post, a série está cheia de caras interessantes...


Nome Completo: Brendan Robinson 
Nome artístico: Brendan Robinson
Data de Nascimento: ?? 
Quem é em PLL?: Lucas Gottesman 
Séries nas quais participou: Cold Case, Campus Daze, The After Party, The River Why, Miss Behave, The Young Man, The Do-Deca-Pentathlon.

Curiosidade: Ele co-produziu a webserie Campus Daze; fez inicialmente o teste para ser o Mike em PLL.


[Dia 14] Pretty Little Liars - Chuck Hittinger

Como disse no primeiro post, a série está cheia de caras interessantes...


Nome Completo: Chuck Hittinger 
Nome artístico: Chuck Hittinger 
Data de Nascimento: ??
Quem é em PLL?: Sean Ackard
Séries nas quais participou: Entre filmes e séries, participou de When Tyrants Kiss, Bad Blood, Grendel, All I Want for Christmas, Boogeyman 3, Boogeyman 3, 21 And A Wake-Up, CSI: Miami, Without a Trace, CSI: Crime Scene Investigation, 90210, Numb3rs, ER, Sonny With A Chance, Pair of Kings, entre outros.  

Curiosidade: Ele já participou de JONAS, como Van Dyke Tosh em três episódios (1x7, 1x11, e 1x20), tendo sua participação no episódio 1x11 com maior destaque por estar disputando com Joe um papel na peça e o coração da Stella. Também participou da série Cold Case, em 2005, como Jimmy Tate (a vítima), no episódio 3x1.


[Dia 13] Pretty Little Liars - Diego Boneta

Como disse no primeiro post, a série está cheia de caras interessantes...


Nome Completo: Diego Andrés González Boneta
Nome artístico: Diego Boneta (antigo Diego González)
Data de Nascimento: 29 de Novembro de 1990
Quem é em PLL?: Alex Santiago
Séries nas quais participou: No México, participou das novelas Alegrijes y Rebujos, Mision SOS e Rebelde. Nos EUA, participou das séries Zeke & Luther e 90210, além do filme Mean Girls 2.


Curiosidade: Ele também é cantor, tem uma música na trilha sonora de PLL e já fez turnê no Brasil.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

up