3OH!3 no Brasil

Bem, vim aqui falar um pouquinho sobre o show que fui ontem no HSBC Brasil, em São Paulo.
College 11
Não esperava muito deles, por ter ouvido falar pouca coisa sobre eles, mas torcia para que fossem bons, pois eles abrirão o show do All Time Low no Brasil (no Via Funchal). Bem, devo confessar que gostei deles. Eles são bem vestidos, têm um estilo parecido com o de artistas gringos e me lembraram um pouco Selena Gomez & The Scene [vídeo do College 11 no Acesso MTV]
Hevo 84
Não sei o que esperava deles, não sei o que achei do "show" deles. A única coisa que sei é que a música que eu achava bem legal que toca nas rádios, por acaso, se chama "Passos Escuros" e é da Hevo 84. [vídeo]
Cine


Cine
O Cine sabe agitar a galera. Gosto do estilo deles, mas não sou fã. Em todo show que eles abrem há várias pessoas que os amam e várias pessoas que não gostam deles. E eles não estão nem aí pra quem fica falando palavrões para eles e os chamando de gays. Quer saber de algo? Acho que eles fazem bem. Como meu irmão mesmo disse ontem (não, ele não gosta de Cine), eles estão ganhando (dinheiro) pra estar lá, enquanto nós estamos "perdendo" (dinheiro) [a gente compra o ingresso, eles recebem dinheiro pra tocar]. Ontem foi a terceira vez que vi o Cine abrindo show de alguém (Jonas Brothers, Forever the Sickest Kids e 3OH!3).
3OH!3 : Nat segurando a bandeira do Brasil e Sean do lado
3OH!3 : Nat segurando uma super-carta jogada no palco por algum fã
3OH!3 : Nat e Sean
3OH!3 : Sean e Nat
3OH!3 , telão e os fãs
Depois de algumas fotos, vou falar um pouquinho das minhas impressões sobre o show...
O Nat e o Sean (3OH!3) realmente sabem como agitar! Cantaram "Starstukk", "Chokechain", "My First Kiss", "Double Vision", "I can't do it alone", "I can do Anything", entre outras. Dançaram e agitaram os fãs o tempo todo, além do fato de que todas as músicas do 3OH!3 são contagiantes! Foi um grande show e uma noite memorável, daquelas que jamais me esquecerei...

3OH!3 falando com o público, cantando um pedaço de "I know how to say" e cantando "I can't do it alone":

3OH!3 cantando um pedaço de "My First Kiss" e agitando a galera:

Vocês devem ter percebido que me diverti muito nesse show! Iria de novo, com certeza, e ainda indicaria pra todos. Além disso o show foi sold out (os ingressos foram esgotados)!

xoxo

#vainessa : Uma Banda Lá em Casa


Uma Banda Lá em Casa (título original: I'm in the band) estreou (segundo o Wikipedia) em 20 de Março de 2010 no Brasil.
É uma série original Disney XD e conta a história de um menino adolescente (Tripp Campbell [Logan Miller]) que conseguiu realizar o seu sonho de se tornar o principal guitarrista da banda Iron Weasel, que foi popular nos anos 80 e está retornando.
No elenco estão Caitlyn Taylor Love , Stephen Full , Greg Baker , Steve Valentine e Logan Miller .


Alguns deles já participaram de outras séries, como por exemplo Cold Case, Chuck, Monk, iCarly, ...
Curiosidade: Steve Valentine vai participar do filme original Disney Channel "Avalon High", baseado no livro de mesmo nome escrito por Meg Cabot.

Minha opinião: Não é a série mais "inteligente" (nada como Cold Case, Without a Trace, etc.), mas é exatamente o ser "bobinho", mais "leve" que torna essa série tão legal. A série é engraçada e tem um humor leve, graças às trapalhadas de Ash, Burger e Derek. O melhor dessa série é que, apesar do fato de que os episódios têm uma ordem, você consegue entender a história mesmo se assistir em ordem errada ou pular alguns episódios. Sim, me apaixonei pela série e me viciei completamente nela, a ponto de sempre colocar na Disney XD para saber se ela está sendo exibida (bem como Zeke & Luther, mas isso pode ser deixado para um post futuro)...
Rating (@gabiinm) : ♥♥♥♥♥
Para curtir:

Weasel Rock You



I wanna punch stuff



xoxo,
Gabii N.M.

#diadefilme : Keith


Já fazia um certo tempo que eu queria assistir ao filme "Keith" (2008). Para ser bem sincera, desde que tinha descoberto que o Jesse McCartney iria gravar um filme.
Vi o trailer, li a sinopse e só tive mais vontade de assistir.
Porém, por ser um filme independente e que não faz tanto sucesso lá fora, foi difícil conseguir assistí-lo.
Dia 23/ago, cheguei da faculdade e meu irmão me deu uma notícia muito feliz: Keith passaria no Telecine naquele dia!
Então, finalmente pude assistir esse filme.

Natalie Anderson (Elisabeth Harnois) é uma garota de dezessete anos com a vida aparentemente perfeita, que passa a maior parte de seu tempo jogando tênis para ingressar na Duke, uma faculdade bem conceituada.Sua vida vira de pernas pro ar quando ela conhece seu parceiro de laboratório Keith (Jesse McCartney), um rapaz problemático que vive com uma caminhonete amarela e tem uma vida bem diferente da dela. Keith criou um mundo de fantasia para fugir do real, o que vai deixar Natalie e todos a sua volta muito atormentados. A trama do filme é seguida por diversas aventuras e romance.

Keith era uma garoto problemático que decidiu que queria "brincar" um pouco com Natalie, uma garota perfeita vivendo uma vida perfeita. Só que os dois não contavam que começariam a ter a necessidade de estarem juntos, fazendo coisas malucas e se aventurando.
Sinceramente, não esperava tanto do filme. Pelo fato que demorou um certo tempo pra ser lançado lá fora; se foi lançado no Brasil o seu DVD, não foi divulgado; disseram que a renda de Keith nos cinemas americanos foi bem mais baixa que o esperado...
Mas, desde que ouvi falar que Jesse estava gravando esse filme (e depois, quando li a sinopse), queria muito asssistir.
O filme é bem melhor do que eu esperava. Em certos momentos, chega até a lembrar "Um Amor para Recordar". O filme é interessante, tem uma história consistente e um quê de independente. Te faz pensar no que realmente é importante na vida...
Rating (@gabiinm) : ♥♥♥♥

Pra quem se interessou, o trailer é esse:



A música que toca nesse trailer é "We can go anywhere", do próprio Jesse McCartney, que está no álbum Right Where you Want Me.

Vídeo achado no YouTube do Jesse cantando WCA:



Outro dia falo mais sobre o Jesse McCartney...

xoxo,
Gabii N. M.

Centenário do Corinthians ♥



Certas coisas são inexplicáveis. E eu considero o amor uma delas.
Seja amor ao time, a uma banda, a um lugar, a pessoas,...
Quem ama de verdade, é fiel ao que ama. Não interessa se o que você ama está bem ou mal.
E é por isso que acho tão interessante as torcidas dos times. A torcida está lá para vibrar, chorar, torcer, amar...
O time de futebol é a maior tradição que você consegue manter.
O torcedor está sempre apoiando o seu time "na alegria e na tristeza, na saúde e na doença", assim como um casamento.
Admiro o bom futebol e não tenho preconceito com time nenhum, mas o time que reina no meu coração é o Corinthians.
Amor inexplicável, inigualável. Paixão desde a infância, tradição.
Não interessa se ainda não temos um estádio e se passamos 100 anos sem ter um (agora teremos, mas o projeto começa a ser construído só em Janeiro), não interessa se o maior alvo de zoação dos outros times é o Corinthians, não interessa se algumas pessoas tem preconceito com corinthianos... Eu não ligo. Eu amo o meu time e grito pra quem quiser ouvir: Eu sou Corinthians até o fim!

Foto tirada por @gabiinm em 18.07.2010

Obrigada Corinthians pelos seus 100 anos de glórias, conquistas, lutas e muito suor!
Mais do que isso, obrigada por me deixar fazer parte da sua história, como toda essa Nação Corinthiana, que nasceu pra ser feliz.

Foto tirada por @gabiinm em 18.07.2010

I ♥ Corinthians 4ever

xoxo
Gabii N.M.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

up